sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Roteiro Baghavad

Baghavad
Roteiro de Gian Danton
Página 1
Q1 - Os quatro narradores sentados à mesa. O narrador desta história será o único que até o momento não teve história. Vamos chamá-lo de Roger.
Roger: Eu também tenho uma história. Vocês sabem que já trabalhei para a Companhia no setor de mineração. Não, eu não era um mineiro. Nós éramos encarregados da limpeza dos países que estava sendo explorados.
Q2 – Close em Roger.
Roger: Essa limpeza muitas vezes significa a extinção de espécies indesejadas. Os Zhorts eram um exemplo disso.
Q3 – Um grupo de homens equipados com uma espécie de bomba de veneno e um esguicho de desinfetante, jogando o desinfetante sobre uma espécie de monstro parecido com uma bactéria ou uma ameba.
Texto: Eram seres monstruosos que habitavam um planeta sem nome catalogado apenas como Y-17.
Q4 – Variação da cena anterior.
Texto: Alguns ativistas chegaram a fazer protestos contra  a desinfecção dos monstros. Mas para a opinião pública, eles eram apenas pragas. Eram como vírus, que deviam ser desinfetados.

Página 2
Q1 – Close de Roger.
Roger: Uma medida sanitária. Era o que eu achava. Ate aquele dia.
Página 2
Q2 – Um grupo de exterminadores persegue dois ou três monstros.
Texto: Havíamos encontrado um pequeno grupo de zhorts e os seguimos até o grupo maior.
Q3 – Quadro grande, de impacto. Os soldados chegam a uma espécie de clareira. Há vários monstros em volta de um garoto vestido como mendigo. O garoto está sobre uma espécie de pedra, sentado em posição de Buda. Os monstros se inclinam respeitosamente na direção dele.
Texto: O que encontramos foi algo extraordinário.
Eles estavam em círculo, ao redor de um garoto humano.
Q4 – quadro de flash back. O garoto da cena anterior pedindo esmola numa cidade improvisada.
Texto: Eu conhecia aquele pivete.
Era uma das muitas crianças que vagavam pelas ruas do acampamento, pedindo comida ou dinheiro.
Q5 – close de Roger. Ele parece assustado, olhando para o garoto. Se não der para mostrar o garoto, mostre apenas a reação dele.
Texto: Era o mesmo garoto, mas havia algo de muito, muito estranho com ele. 

Para ler essa HQ completa, já desenhada, clique aqui

Um comentário:

Spirit disse...

Muito interessante. A arte dos quadrinhos também esta excelente. Haha queria poder começar a fazer historias desse jeito, pra mim, começar uma narrativa é a parte mais difícil de se escrever um roteiro, mas depois que começo fica fácil.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails